Paróquia Santo Anatácio
  Horários de Missas
  TERÇA 07h00 - MANHÃ
QUINTA 19h30 - NOITE
SEXTA 07h00 - MANHÃ
SÁBADO 18h30
DOMINGO 08h00 - 10h00 - 19h00
   

CORPUS CHRISTI - 2019

26 - Junho
FESTA DE CORPUS CHRISTI

“EU SOU O PÃO VIVO DESCIDO DO CÉU”

Um pouco de história para você compreender a Festa de Corpus Christi:
Na cidade de Bolsena (Itália), em 1264, ocorreu um milagre Eucarístico durante a celebração da Missa. No momento que o sacerdote partiu a hóstia já consagrada, dela correram gotas de sangue, que caíram na pequena toalha do corporal colocado sobre o altar. Na época, o papa Urbano IV estava em Orvieto, cidade próxima de Bolsena. O papa determinou que o corporal, molhado com o Sagrado Sangue de Jesus, fosse trazido em solene procissão para Orvieto. O que aconteceu no dia 19 de junho de 1264. A Sagrada Relíquia foi recebida pelo próprio Papa e levada para a Catedral de Santa Prisca. Tocado por este milagre impressionante, o papa Urbano IV, em 08 de setembro de 1264, instituiu oficialmente a Festa de Corpus Christi, e determinou que fosse celebrada na Quinta-feira depois da Santíssima Trindade. Desde então, Corpus Christi é celebrado no 60º dia depois da Páscoa. Vale lembrar que o costume de enfeitar as ruas por onde passa a procissão veio de Portugal para o Brasil. Vamos ao Evangelho.
O evangelho da missa de Corpus Christi é tirado de Lc 9,11-17. Neste evangelho, São Lucas narra que Jesus falava sobre o Reino de Deus à multidão. As pessoas que ouviam Jesus eram gente simples com muito pouca instrução. Por isso, Jesus curava as enfermidades para mostrar àquela gente que Deus estava ali presente e reinante. A tarde vinha chegando, então os discípulos recomendaram a Jesus que despedisse o povo.
Mas Jesus, ao invés de despedir o povo, ordenou que os discípulos organizassem a multidão em pequenos grupos. Feito isto, Ele pegou cinco pães e dois peixes, elevou os olhos ao céu, e os abençoou. Depois partiu os pães e deu aos discípulos para que distribuíssem ao povo. Todos comeram até ficarem satisfeitos e ainda restaram doze cestos dos pedaços que sobraram.
Qual o sentido do milagre da multiplicação dos pães? O milagre é um indicativo do que Jesus iria fazer na última Ceia, quando ele instituiu a Eucaristia. Sim, é um indicativo, porque o próprio Jesus já havia prometido: “O pão que eu darei é a minha carne para a vida do mundo.” (Jo 6, 51b)
Para nós, a solenidade de Corpus Christi, é um momento muito especial para afirmarmos a presença viva e real de Jesus na Hóstia consagrada. Os milagres eucarísticos ocorridos mundo afora, como o de Bolsena, foi a maneira que Jesus usou para confirmar sua presença real na santa Eucaristia. Como ele mesmo disse: “Eu sou o pão vivo descido do céu, quem comer deste pão viverá eternamente.” (Jo 6,51) Estimado irmão e irmã, que Deus te abençoe, dê prosperidade ao teu trabalho e proteja sempre tua querida família. Fique com Deus.

‹ voltar a página anterior
© 2010 Paróquia Santo Anastácio. Todos os direitos reservados.
CNBB Diocese de Presidente Prudente Vaticano Rádio Onda Viva Canção Nova