Paróquia Santo Anatácio
  Horários de Missas
  TERÇA 07h00 - MANHÃ
QUINTA 19h30 - NOITE
SEXTA 07h00 - MANHÃ
SÁBADO 18h30
DOMINGO 08h00 - 10h00 - 19h00
   

O CÉU FICA PARA DEPOIS

03 - Agosto
Neste domingo, 02 de agosto, ouvimos nas missas o Evangelho da multiplicação dos pães, segundo São Mateus. Um milagre impressionante realizado por Jesus Cristo, que deu de comer a cinco mil homens, sem contar as mulheres e crianças.

No passado recente e ainda hoje, depois da leitura deste Evangelho, a explicação é que o milagre da multiplicação dos pães foi um grande movimento de partilha. Jesus mandou a multidão se sentar na grama e as pessoas, acompanhando o gesto de Jesus que distribuiu o pão que tinha, fizeram a mesma coisa e assim todos comeram e ficaram satisfeitos. Mas o texto de São Mateus não confirma esta explicação, então, por que pregar isto?

Para colocar de lado o milagre de Jesus e ressaltar o gesto social da partilha, inculcando nos fiéis que a partilha gera uma sociedade justa e fraterna, por isso é preciso socializar os bens. Chegou a hora de tomar as rédeas da história nas mãos e derrubar a sociedade opressora, em vista da sociedade fraterna. E onde Jesus entra nisto? Jesus é só o inspirador e nós somos os agentes transformadores da realidade desumana e opressora.

A Palavra de Deus é claramente distorcida para servir a interesses de ordem mundana. Jesus não passa de um inspirador da transformação social. Salvar é transformar as coisas aqui na terra. Mas... e o céu? Ah, sim, o céu fica para depois.

Quando, em 1917, Nossa Senhora disse aos pastorinhos em Fátima que os erros da Rússia iam se espalhar pelo mundo, ela estava alertando para esta situação. Pouco mais de meio século das Aparições de Fátima, o Papa Paulo VI reconheceu que uma fresta tinha sido aberta e a fumaça de satanás entrou na Igreja. Ora, uma teologia enviesada é o cheiro desta fumaça diabólica.

Segundo São Mateus, naquele dia, aconteceu um milagre extraordinário e aconteceu unicamente por iniciativa de Jesus. De fato, ninguém pediu a Jesus que multiplicasse os pães, ao contrário, pediram a Jesus que despedisse a multidão para ir atrás de alimento. Era mais fácil fazer isto.

Jesus multiplicou os pães porque Ele quis. Depois que Jesus abençoou os pães e partiu para ser distribuídos, não faltou mais pão em suas mãos, até que cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças, ficassem satisfeitos. Para São João, a multiplicação milagrosa dos pães era a indicação de outro milagre que Jesus haveria de realizar na última Ceia e que, ainda hoje, alimenta milhões de pessoas mundo a fora.

O que resta a fazer diante disto? Ter a mente e o coração aberto unicamente à Palavra de Jesus. Não deixar que a mentira (fumaça de satanás), venha de onde vier, te afaste desta Palavra bendita e te prive da Salvação, que não vem de nenhuma revolução, mas do Amor e do poder de Jesus Cristo em tua vida. Fique com Deus e esteja em paz.

‹ voltar a página anterior
© 2010 Paróquia Santo Anastácio. Todos os direitos reservados.
CNBB Diocese de Presidente Prudente Vaticano Rádio Onda Viva Canção Nova